Perdeu-se o Brio

Prefere ver um escritório arrumado ou desarrumado?

Gosta mais de uma casa com infiltrações e humidade ou paredes limpas e “brancas”?

Usaria uma casa de banho limpa ou suja?

Quando vai a um restaurante gosta de um prato bem arranjado ou aprecia de igual forma a comida colocada de qualquer maneira a monte?


Penso que a resposta parece óbvia, mas nem sempre é a realidade, sabe porquê?


Perdeu-se o BRIO.


Fico surpreso quando alguém que queira vender uma casa coloca fotos com a mesma desarrumada e às vezes suja com comida nas bancadas da cozinha!! Talvez não queira vender... Até para nós não somos bons.


Encontro as mesmas semelhanças em vendas de automóveis. Raramente vejo um Lamborghini ou Ferrari sujo ou a cheirar a tabaco.


Ter brio é algo que não se ensina nas escolas. Ter brio é ter gosto pelo que faz, é ter o compromisso de fazer e entregar bem feito, muito bem feito. Ter brio é, depois de lavar o carro e arrumar a mangueira e os panos, notar uma parte suja e voltar a tirar tudo para fora para acabar o trabalho. É dizer bom dia e abrir o sorriso atrás de um balcão seja o dono ou o empregado. É terminar as tarefas laborais independentemente se são 17h ou 18h da tarde. É também chegar a horas para o cliente. É levar o lixo à rua com o mesmo entusiasmo como que quando mudou de casa. É oferecer uma flor sem razão nenhuma. É amar o que faz e fazer o que ama, e tantas outras coisas!


É sobretudo fazer o melhor que pode com o que tem sem que ninguém esteja a ver, por si e para si!


Todos gostamos mais das coisas limpas, brancas, arrumadas, direitinhas, novas, bem estimadas, mas parece que o tempo transforma muitas pessoas e torna-las... indiferentes. Deixamo-nos de preocupar, estimar, cuidar, preservar... e estou a falar não só de coisas e objetos, mas também de nós, seres humanos.


O tempo passa e encolhemos os ombros. É o mais ou menos, é o suficiente, o mínimo.


Deixámos de ter brio há muito tempo, mas somos os primeiros a criticar o “mau serviço” do outro.


Constato com experiências da minha vida que, as coisas melhoram quando nós melhoramos. Não espere que as coisas melhorem para melhorar. Não espere mais para fazer mais, a lei do retorno funciona exatamente forma contrária. Se não faço um bom serviço enquanto empregado não o farei enquanto supervisor. Se não cuido do velho, não saberei cuidarei do novo. Se aguardo até as condições melhorarem para “mostrar” o que valho, é possível que nunca mostre.

A falta de brio irá refletir-se no sentimento de amor próprio, na auto estima e aquele ou aquela que negligencia fazer as coisas bem feitas está a deitar por terra a oportunidade de ser melhor.


Reforço e termino sobre a importância de ter BRIO na sua vida com uma referência Bíblica:


“(...)tudo o que o homem semear, isso também ceifará.”
“(...) o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará.” Gálatas 6:7 e 2 Coríntios 9:6


Até breve

Luís Barbudo

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo