Carta Aberta ao Sr. Trabalho Duro

Nos dias de hoje raramente se escrevem cartas, ficamo-nos pelos e-mails, telefonemas ou mensagens. Ainda assim, imagine que escreve uma carta, mas não a uma pessoa qualquer.


Escreve uma carta àquilo que o fez e que o faz crescer...


Imagine que escreveu uma carta ao Sr. Trabalho Duro.


Foi isso que Adam Ali fez e a sua “carta” fê-lo ficar conhecido na indústria do fitness no Canadá em 2011.


Poderá ouvir em versão portuguesa no podcast Pare Escute Ajuste no iTunnes, Android ou Spotify



Caro Trabalho duro,


Eu odiava-te. Quando chamavas o meu nome, eu ouvia-te, mas eu fugia de ti.


Quando eu sabia que estavas vindo, eu escondia-me de ti. Quando influenciaste os outros para falar comigo, rapidamente inventava desculpas para fugir de ti. Medo da dor porque não me queria magoar. Com medo de falhar, então eu nem sequer tentei. Medo do teu nome por causa do que tu fizeste aos outros.


Quem tu achas que és? Fazendo-me tanto medo de quem tu és? Refletes-te no espelho, és sombra atrás de mim... Eu dou um passo, e ainda estás à minha frente.

És suor na minha cara, lágrimas nos meus olhos.

Continuo em frente porque sei que não contas mentiras. Transformas pobres em ricos, insuficientes em excelentes.


Existe alguma coisa que não consigas fazer?


Agora olha para mim. Fizeste-me o que sou hoje e por causa de ti, tenho esta atitude de nunca perder e nunca parar até conseguir. Desistir? Não, não está no meu vocabulário.

Quando eles desistem, eu continuo. Quando eles dormem, eu trabalho ainda mais. Quando eles dizem que não posso e não contam comigo, eu mostro-lhes que posso.

Quando lhes falo dos meus sonhos e eles se riem, certifico-me que rio por último.


Eu persigo sonhos. Isso significa que eu persigo os meus sonhos e ninguém mais. Só eu me posso vencer. Sou eu contra este trabalho que tu me colocaste. Não há perder. O perder não existe.


Não vou perder!


Cheguei tão longe e não vou parar agora.


Ah, Trabalho Duro, os meus pais estavam certos sobre ti. O esforço compensa, e por isso, adoro-te. Como não? Já não me escondo de ti. Estou à tua espera. Na verdade, onde estás tu? Eu preciso de ti.


Porque no Trabalho Duro, eu confio!


Adam Ali


Boas reflexões!

Abraço


PS - Penso não ser novidade o meu gosto pela leitura, mas nem sempre foi assim. Eu era muito resistente à leitura, talvez pelo facto de não ter qualquer interesse pelos temas abordados no meu período escolar.

Todavia os tempos mudaram e de há uns anos para cá tenho intensificado e diversificado as minhas consultas e pesquisas em livros de desenvolvimento pessoal, comportamento humano, filosofia, psicologia, espiritualidade, exercício, entre outros. A transformação é brutal, o que reflete a forma como me sinto e leciono todas as minhas aulas.

Por esta razão sinto-me na obrigação de partilhar e recomendar livros que sei que têm a possibilidade de o/a transformar também.


VEJA AQUI ALGUNS LIVROS QUE RECOMENDO

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo